pt | es | en

Thésis [Edição 03]

O Racionalismo Estrutural e as fontes da Arquitetura Moderna Brasileira: método, definições e potencial da pesquisa

Marcelo Puppi

Resumo

A pesquisa tem dois objetivos principais: primeiro, ampliar o conhecimento das fontes da teoria e da prática da arquitetura moderna brasileira e, segundo, contribuir para a consolidação da história cultural da arquitetura no Brasil. Estudar o racionalismo estrutural como fonte da arquitetura moderna brasileira não significa apenas aprofundar o conhecimento já em curso sobre esta última, mas também aplicar o método da história cultural ao estudo da história da arquitetura no Brasil. Pois a pesquisa recente sobre o racionalismo estrutural beneficiou-se do método da história cultural e é parte da nova história da arquitetura do século XIX elaborada a partir de 1990 aproximadamente. Nesse contexto, a própria definição de racionalismo estrutural é ampliada e aprofundada. Ao invés de significar simplesmente uma relação de causa e efeito entre estrutura e arquitetura na qual a estrutura é um dos fins da arquitetura, o racionalismo estrutural passou a ser compreendido como parte da nova concepção dinâmica e orgânica da arquitetura que emerge no século XIX, para a qual, particularmente, a estrutura é o meio capaz de gerar plenamente a unidade orgânica da forma. Nessa perspectiva, demonstrar que o racionalismo estrutural é uma das fontes, e mais precisamente uma das grandes fontes da arquitetura moderna brasileira, permite aprofundar o conhecimento tanto dos pressupostos teóricos quanto das qualidades formais dessa arquitetura. Bem como, consequentemente, de questões mais gerais como o método de composição e o papel cultural da arquitetura que interessam hoje e sempre à teoria e à prática da arquitetura.

Texto completo:

PDF [PT]

desenvolvido por